segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

O que fariam se...



Imaginem alguém das vossas relações que está em dificuldades extremas! Imaginem que não têm um modo de ajudar ou que, se o têm, não o querem utilizar!

Imaginem o desespero de alguém que apenas pretende resolver uma situação mas não tem meios para o fazer...

O que fariam?

Se soubessem de alguém que necessita desesperadamente de ajuda e que não tem onde a obter...
Seriam capazes de ajudar? Seriam capazes de, sei lá..., contribuir de algum modo para a resolução do problema?

Quem, de entre nós, seria capaz de contribuir para a solução de um problema que se aparenta insoluvel?

Quem, de entre nós, se tivesse conhecimento de alguém em grandes dificuldades económicas, se prestaria a ajudar?

Imaginem-se a vós mesmos: sem dinheiro, sem trabalho, sem alternativas, sem meios de resolver o que quer que seja!

Teriam coragem de pedir ajuda?

Teriam coragem de lançar um apelo, no Facebook por exemplo, expor a situação e pedir auxilio?
A maioria de nós seria incapaz de o fazer. A maioria de nós quando vê um apelo à solidariedade limita-se a fazer um "clic" no "gosto" como se isso resolvesse a situação.

Imaginemos um pai (ou mãe) de familia que não tem como conseguir o suficiente para dar de comer aos filhos...

Imaginemos que essa pessoa tenta pedir ajuda. Não importa como. Não interessa onde... Seriamos capazes de responder?

Não! Infelizmente a maioria de nós seria incapaz de o fazer e a outra parte limitar-se-ia a por um "gosto". Ou "like" se assim o preferirem.

Imaginem a sensação de dizer que não (ou ignorar um apelo) e mais tarde terem que ser vocês (nós) a lançar esse mesmo apelo...

Esperariamos solidariedade?


Adelina Antunes.

Sem comentários:

Enviar um comentário